Amazonas

Pesca comercial de tambaqui está proibida por três anos em lago de Tabatinga (AM)

A captura do tambaqui para venda ao consumidor está proibida por três anos no Lago do Caiau, em Tabatinga (a 1.106 quilômetros de Manaus). A determinação consta na Instrução Normativa nº 2, de 11 de agosto de 2021, da Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente), que reconhece Acordo de Pesca e define regras para o manejo dos ambientes aquáticos no município.

A restrição inclui o pirarucu. Segundo a Sema, a finalidade é assegurar a recuperação dos estoques. A exceção são as capturas de bodecos (pirarucus menores que 1,5 metro), sendo permitido o consumo pelos pescadores na comunidade, mas proibido o transporte e a comercialização em outras localidades.

Está autorizada a captura das espécies cará-açu, surubim, aruanã (sulamba), tucunaré, matrinxã, pacu, sardinha, branquinha, bodó, piaú, pirapitinga, cascudinha, piranha, caparari, mapará, pirarara e pirabutão, respeitando o período do defeso e dos tamanhos mínimos de captura das espécies.

A pesca com malhadeiras, tipo de rede, na quebra d’agua dos lagos de manejo não pode ser praticada até que eles estejam isolados, sem conexão com o canal principal. O Acordo de Pesca estabelece que devem ser observadas as demais normas vigentes que definem o período de defeso, as áreas interditadas, as espécies proibidas e os tamanhos mínimos de captura.

Para atividades de visitas turísticas, a liderança da comunidade Terezina III, que faz parte do complexo hídrico, deve ser informada. Visitantes e turistas poderão contratar os serviços comunitários como guias para acessar os ambientes. Os turistas poderão realizar atividades ecológicas com autorização, porém não será permitida a retirada de nenhum exemplar da natureza.

Pescadores da comunidade que forem flagrados capturando ou consumindo quelônios e/ou os ovos da referida espécie terão os direitos suspensos junto à classe representante de Tabatinga, Colônia dos Pescadores Z-24 e Sindicato do Pescador e do Agricultor. O visitante que desobedecer a norma terá os direitos suspensos junto à classe representante do município.

O complexo hídrico do lago do Caiau é formado pelo Lago Laguinho Preservação, Ressaca do Porto Manutenção, Ressaca Larga Manutenção, Ressaca do Gildo Manutenção, Ressaca do Jacaré Manutenção, Lago do Caiau Comercial, Lago Laranjeira Manutenção e Cano Manutenção. O lago Caiau é uma área de preservação nacional desde 2005, decretado pela então ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

Quatro comunidades são atendidas na região: Teresina 3, Teresina 4, Bom futuro e Araçari. Matéria divulgada em 2015 pela Agência Brasil, agência de notícias do governo federal, sobre a adesão de comunidades ribeirinhas de Tabatinga ao Plano de Manejo do Lago Caiau, informava que no local, 45 famílias da localidade participavam do projeto.

A instrução normativa está publicada no Diário Oficial Eletrônico do Estado de quarta-feira (11). Confira:

acordo de pesca
acordo de pesca

Por Iolanda Ventura, da Redação @amazonas.atual*

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Direto da Redação

Notícia, conteúdo e credibilidade

Folha de Maués

Notícias da Terra do Guaraná, Amazonas, Brasil e Mundo

g1 > Turismo e Viagem

Notícias da Terra do Guaraná, Amazonas, Brasil e Mundo

g1 > Mundo

Notícias da Terra do Guaraná, Amazonas, Brasil e Mundo

g1

Notícias da Terra do Guaraná, Amazonas, Brasil e Mundo

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: