Amazonas Política

Vereadores reeleitos podem ter dificuldades para manter a popularidade

Eleitores afirmam que a presença de muitos parlamentares acaba sendo pontual, o que dificulta para que eles consigam se manter conhecidos pela população

Por: Deborah Arruda

Embora tenha o poder de fiscalizar as ações do executivo e atuar no legislativo municipal, muitos dos 41 vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) acabam tendo uma queda na popularidade com o eleitorado, nos anos seguintes às eleições. Especialistas explicam que manter um diálogo aberto com a população, de diferentes formas e em diferentes momentos, é importante para que os parlamentares consigam se manter conhecidos e com boa presença pública.

Conforme explicou o cientista político Jack Serafim, a conquista do eleitorado é um fator importante e representa um desafio, considerando a quantidade de vereadores que buscam alcançar uma boa popularidade. Com isso, é natural que a atuação de políticos mais antigos acabe sofrendo um desgaste.

“A popularidade é o principal capital do político e manter esse capital é sempre um desafio, porque envolve outras pessoas também competindo por isso, buscando espaço. Então, geralmente, políticos têm, naturalmente, um desgaste, seja pela atuação menos relevante ou pelo fato de realmente virem novos nomes, novas figuras públicas que vão atraindo a popularidade”, explicou Serafim.

Currais eleitorais

Outra coisa que influencia a reeleição de muitos candidatos que já não possuem uma atuação muito presente, são os currais eleitorais, locais ou grupos onde os representantes políticos possuem forte influência. O cientista político explicou que isso acontece, geralmente, em lugares mais desassistidos, onde há pessoas necessitadas, e essa forma de atuação ainda é forte no Amazonas, garantindo a reeleição de muitos parlamentares.

“Os currais eleitorais existem e sempre são fortes nos lugares onde as pessoas são mais necessitadas. Por exemplo, quando um empresário se candidata, ele tem ali como curral os seus funcionários, os familiares deles. Existem diversas formas, elas ainda existem e ainda elegem, aqui no Amazonas isso é forte”, afirmou.

Para a estudante Francilene Guimarães, 27, é preciso que os vereadores consigam manter um bom engajamento, seja por meio de redes sociais ou presença atuante nas comunidades, para que muitos que acabam não conseguindo ter acesso à internet, também possam conhecer os parlamentares. A jovem explica também que com isso, os vereadores conseguem ouvir as demandas da população.

“A participação deles na comunidade é muito pouca, pelo menos aqui nessa área. Para falar a verdade, eu nem sei quem representa o nosso bairro aqui, quem pode fazer alguma coisa por nós na Câmara. Conheço um ou dois que têm conseguido se destacar pelo que tem feito e por causa das redes sociais que eu consigo acompanhar, dá para ter uma noção da participação deles pela população. Falta engajamento, conversar com a população para saber as necessidades do povo”, afirmou Francilene Guimarães. 

Necessidade de se adaptar

Para o especialista em marketing político Rodrigo Gadelha, o que pode garantir uma boa relação entre o eleitorado e os representantes políticos é, além do uso das redes sociais, estabelecer uma comunicação direta, por meio de chamadas de áudio, por exemplo. O especialista afirmou ainda que muitos vereadores acabam pagando o preço por não entender o que cabe ou não à sua atuação, um erro comum, principalmente, entre os novatos.

“A gente presume demais o que o eleitor pensa, quando nós damos vozes a eles outras pessoas começam a enxergar e aí participam mais. E não é só ir lá no bairro, dá para fazer também de outras formas. Se você fala com as pessoas pelo WhatsApp, pega um dia e liga, sai ligando para a comunidade, vê o quê que eles acham, o que sentem”, explicou. 

Gadelha afirmou também que é necessário que o parlamentar, no caso o vereador, seja guiado a estabelecer estratégias que o permitam transitar por diversos cenários sociais, abordando sobre diversos temas e assim, conseguir atender diferentes esferas sociais. Ao dar voz ao eleitorado, o parlamentar consegue ter acesso a onde é necessária sua atuação direta.

“Não há assunto político que perdure o tempo todo. Tem que se ter a liberdade de falar de coisas diversas, porque os políticos que estão começando eles ficam muito fechados na vida deles. Mas tem vereador que vai desde o assunto do auxílio emergencial ao BBB [Big Brother Brasil] porque são temas que permeiam a vida das pessoas, elas estão vivendo essas coisas. Não é ser fútil, mas saber entender como as pessoas estão enxergando todos os assuntos. Não adianta ficar batendo numa tecla o tempo todo, é óbvio que você vai ter a sua identidade, mas além disso é ter outras formas de mostrar a mesma coisa. Então, algo que eu sempre digo é dar voz ao eleitor, deixa ele falar o que ele sente, e sai um pouco do tema central, ou se não, mostra outros pontos de vista do teu tema”, ressaltou o especialista em marketing político.

Transparência e tecnologia

Alguns vereadores de primeiro mandato que têm conseguido estabelecer uma boa popularidade são Carpê Andrade (Republicanos) e Amom Mandel (Podemos), que explicam estratégias que podem ajudar a não cair no anonimato. Amom, que ganhou atenção por sua jovialidade frente aos concorrentes, afirmou que uma das vantagens para conseguir se manter “na boca do povo” é o uso da tecnologia, de forma dinâmica e estabelecendo um diálogo recorrente. 

“Acredito que ‘cair no anonimato’ é, em grande parte, uma consequência do arrefecimento dos esforços. No futuro, é provável que o meu nome não gere tanto barulho, é verdade, mas acredito que o trabalho constante e o uso da tecnologia e das redes sociais para aumentar a transparência no meu mandato, como tenho feito com o Gabinete Online é o caminho certo. A tecnologia diminui a distância dos eleitores em relação a mim 24 horas por dia”, destacou.

Já para o vereador Carpê Andrade, a sua presença nas ruas é uma forma efetiva de conseguir fazer um mandato presente, além da transparência de utilizar as redes sociais para mostrar trabalho realizado. “Meu mandato será transparente com o povo. Não vou ser vereador de gabinete, meu compromisso é na rua ouvindo a população. Todo meu trabalho é compartilhado nas minhas redes sociais. É importante ouvir a população, permitir que o povo possa falar das suas dificuldades e insatisfações. Em breve, vamos poder compartilhar o endereço do meu gabinete externo, onde vou poder receber a comunidade”, afirmou o vereador.

Fonte: EmTempo.com

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Direto da Redação

Notícia, conteúdo e credibilidade

Folha de Maués

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Turismo e Viagem

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Mundo

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Brasil

Notícias da Terra do Guaraná

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: