Mundo saúde

Coronavírus pode ter circulado em outro lugar antes de Wuhan, diz OMS

Entidade também disse que a hipótese de que o vírus tenha sido vazado em um acidente de laboratório é ‘extremamente improvável’ e não requer mais estudos. Declarações foram feitas em primeira coletiva de imprensa do grupo que foi à China.

Representantes da missão da Organização Mundial de Saúde (OMS) à China para descobrir as origens do novo coronavírus disseram, nesta terça-feira (9), que o vírus pode ter circulado em outro lugar antes de Wuhan, cidade chinesa onde foi detectado pela primeira vez. As declarações foram feitas durante a primeira coletiva de imprensa que o grupo fez sobre a missão.

A OMS também disse que a hipótese de que o vírus tenha sido vazado em um acidente de laboratório é “extremamente improvável” e que essa possibilidade não está entre as que a organização sugere para estudos futuros.

A equipe da entidade chegou a Wuhan em 14 de janeiro. Após duas semanas de quarentena, os integrantes visitaram locais incluindo o mercado de frutos do mar de Huanan – origem do primeiro grupo conhecido de infecções – e o Instituto de Virologia de Wuhan, que esteve envolvido em pesquisas do coronavírus.

O chefe da equipe chinesa da organização disse que não há evidências de que o vírus estivesse circulando antes de dezembro de 2019, quando os primeiros casos de Covid no mundo foram relatados.

“Não há indicação da transmissão do Sars-Cov-2 na população do período anterior a dezembro de 2019”, disse Liang Wannian, chefe da equipe da China.

Quatro hipóteses

O especialista em vírus Peter Ben Embarek, que participou da missão da OMS, afirmou que a apuração revelou novas informações, mas não mudou “dramaticamente” o cenário da pandemia. Ele explicou que a entidade trabalhou com quatro hipóteses ao começar a investigação da origem do vírus:

  1. A da transmissão direta entre espécies – de algum animal diretamente para a espécie humana;
  2. A da introdução por meio de um hospedeiro intermediário, no qual o vírus ficou um tempo, se adaptou – isto é, sofreu mutações e pressão seletiva que possibilitaram a ele infectar humanos – e só então passou a circular;
  3. A da contaminação por meio da cadeia de transporte e armazenamento de alimentos congelados. Esta hipótese vem sendo defendida pela China;
  4. A de que um acidente de laboratório tenha feito com que o vírus vazasse para a população em geral. Esta hipótese não é sugerida pela OMS para futuros estudos, porque é “extremamente improvável”, segundo Ben Embarek.

Membros da equipe vinham procurando conter as expectativas sobre a missão. Na semana passada, o zoólogo Peter Daszak disse à Reuters que um de seus objetivos era “identificar os próximos passos para preencher as lacunas”. Outro integrante, o especialista em doenças infecciosas Dominic Dwyer, disse que provavelmente levaria anos para entender completamente as origens do Sars-CoV-2.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Direto da Redação

Notícia, conteúdo e credibilidade

Folha de Maués

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Turismo e Viagem

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Mundo

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Brasil

Notícias da Terra do Guaraná

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: