Eleições Mundo Política

Biden tenta dinamitar, por decretos, legado controverso de Trump

Futuro presidente dos EUA repetirá roteiro de antecessores, revogando medidas do governo anterior.

Por: Sandra Cohen

Ao mesmo tempo em que convocará os americanos à unidade do país em seu discurso de posse de quarta-feira, Joe Biden assinará uma enxurrada de decretos para anular as medidas mais controversas que marcaram a curta e deletéria era Trump.

Ou seja, no entender do novo mandatário, pôr os EUA de volta aos trilhos significa reincorporá-lo ao Acordo de Clima de Paris, derrubar o veto à entrada de cidadãos de cinco países muçulmanos, reunir filhos de imigrantes separados dos pais, exigir o uso de máscaras em prédios federais e restringir os despejos durante a pandemia.

O futuro presidente dos EUA nada mais faz do que repetir um roteiro seguido por seus antecessores — o de desmontar o legado do ex-ocupante do Salão Oval. Trump fez o mesmo ao debilitar a reforma de saúde de Obama, determinar o fechamento das fronteiras a cidadãos de países muçulmanos e retirar o país de acordos internacionais, como o do clima e o do Tratado Transpacífico (TPP).

Num de seus primeiros atos, Barack Obama, por sua vez, determinou o fechamento da prisão de Guantánamo, em Cuba, emblema da tortura de prisioneiros durante a guerra ao terror propaganda pelo ex-presidente George W. Bush. A ordem executiva do presidente democrata, contudo, foi revogada oito anos depois, nos primeiros dias do mandato de Trump, que manteve aberta a prisão de segurança máxima, prometendo enchê-la novamente “de homens maus”.

Desta vez, a maior ameaça está em solo doméstico. Biden assumirá a Presidência rodeado por 25 mil soldados, que transformaram a capital Washington numa fortaleza para impedir a ação de extremistas. O número de mortos pela pandemia do novo coronavírus ronda os 400 mil. Os EUA amargam a recessão econômica mais grave desde a Grande Depressão de 1929.

Neste contexto, após a dramática invasão do Capitólio, o apelo por união e cura proclamado em novembro pelo presidente eleito, em seu discurso de vitória, precisa ir muito além da desintegração do legado de seu antecessor.

Fonte: G1 Notícias

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Direto da Redação

Notícia, conteúdo e credibilidade

Folha de Maués

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Turismo e Viagem

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Mundo

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Brasil

Notícias da Terra do Guaraná

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: