Brasil

Bolsonaro cede e prorroga IR das empresas da ZFM

Brasil Norte Comunicação – BNC – Amazonas

3 de janeiro de 2019 – Poder

Neuton Corrêa, da redação

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) cedeu às pressões de políticos do Norte e Nordeste e sancionou há poucos minutos o projeto de lei que prorroga por mais cincos a isenção de 75% do Imposto de Renda (IR) das empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

A medida contraria as teses defendidas por seu guru e agora ministro da Economia, Paulo Guedes, que, em sua proposta liberal de mercado, prevê o fim dos incentivos do governo à produção industrial do país e abertura do mercado.

Bolsonaro tinha até esta quinta-feira, dia 3, para sancionar, vetar ou lavar as mãos do projeto, o que poderia lhe causar um desgaste no Congresso, porque o PL não beneficia apenas as empresas instaladas no Amazonas, mas em todo o Norte e Nordeste.

Foram os políticos dessas duas regiões que estavam desde a semana passada, ainda no governo Michel Temer (MDB), tentando fazer com que o Executivo sancionasse a regra, como historicamente vem sendo feita a cada cinco anos.

Caso não sancionasse nem vetasse, Bolsonaro poderia ser constrangido, por exemplo, pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), que ganharia poderes para promulgar o ato.

Eunício é senador do Ceará e em fim de mandato. Não teria nada a perder.

Pelo Amazonas, uma das vozes pela sanção foi a do deputado federal Pauderney Avelino (DEM), autor da matéria.

Economistas que acompanham a vida da Zona Franca de Manaus analisaram que, caso as empresas não conseguissem o benefício, o PIM teria vida curta e poderia começar a definhar em menos de seis meses.

Empurra-empurra

No estado, havia receio de que o projeto não fosse sancionado.

Nos bastidores, circulou a informação de que Temer só não o sancionou porque teria recebido um pedido da equipe econômica do novo governo com orientações para não decidir sobre a matéria.

Esta semana, porém, aliados de Bolsonaro no Amazonas chegaram a dizer que o novo presidente teria recebido orientação do antigo governo para vetar o PL, num claro jogo de empurra-empurra.

Durante as eleições e depois de eleito, porém, Bolsonaro garantiu aos amazonenses que preservaria o modelo e na última vez que tratou disse publicamente disse que a Zona Franca de Manaus era intocável.

Foto: Marcos Corrêa/PR

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Direto da Redação

Notícia, conteúdo e credibilidade

Folha de Maués

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Turismo e Viagem

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Mundo

Notícias da Terra do Guaraná

G1 > Brasil

Notícias da Terra do Guaraná

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: